terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Partilhas...Cinematográficas e não só...

Não há nada melhor do que a partilha... Ou há?
O que Deus nos deu de melhor...
Foi aprender a Amar. Essa arte sublime que levamos a vida inteira a tentar decifrar...que nos faz crescer, amadurecer e tudo em prol de um outro self, um outro eu. Curioso no minimo...
Quem não quer ser amado? ou não deseja amar alguém perdidamente?
Quero partilhar os dois filmes que vi esta semana e que recomendo vivamente.
Embora distintos, ambos retratam algo que por vezes ou quase sempre é tão dificil de lidar...a angústia de perdermos alguém que amamos...
Convido-vos a ver Expiação e P.S. I Love You, ambos com um excelente elenco de actores, muito bem dirigidos e um formidável screenplay, assim como uma boa fotografia...aqui fica a minha sugestão.

Expiação

Em 1935, uma escritora de 13 anos, Briony Tallis (Saoirse Ronan), e a sua família vivem uma vida de riqueza e privilégios na sua ostentosa mansão. No dia mais quente do ano, gera-se uma atmosfera asfixiante, por culpa da ágil imaginação de Briony. Robbie Turne r (McAvoy), o filho do mordomo, vive apaixonado pela irmã de Briony, Cecilia (Knightley) e basta apenas uma faísca para a relação se tornar mais forte. Quando isso acontece, Briony - que tem um fraquinho por Robbie - sente-se no direito de interferir, resolvendo acusá-lo de um crime que não cometeu. Cecilia e Robbie declaram-se, mas ele é preso - e em conjunto com a falsa testemunha Briony, o rumo destas três vidas é alterado para sempre. Briony tenta encontrar o perdão pelo erro infantil e através de um acto terrivelmente imaginativo, encontra um caminho para a redenção, e compreensão daquele tipo de amor que perdura.



P.S. I Love You

Holly Kennedy (Hilary Swank) é bonita, inteligente e casada com o amor da
sua vida – Gerry (Gerard Butler) – um apaixonado, divertido e impetuoso Irlandês. Assim sendo, quando Gerry morre, a vida de Holly parece ter também terminado. A única pessoa que a pode ajudar, já não está com ela. Ninguém conhece Holly melhor do que Gerry. Mas, por sorte, ele planeou tudo com muita antecedência. Antes de morrer, Gerry escreve a Holly uma série de cartas que a orientarão, não apenas no seu desgosto mas também na redescoberta de si mesma. No seu 30º aniversário, Holly recebe uma mensagem em forma de bolo: para seu grande choque é uma cassete gravada por Gerry, que a incita a sair e celebrar a vida. Nas semanas e meses que se seguem, mais cartas de Gerry lhe são entregues de formas surpreendentes, cada uma remetendo Holly para uma nova aventura e todas terminando com da mesma for ma: P.S. I Love You.A mãe de Holly (Kathy Bates) e as suas melhores amigas, Denise (Lisa Kudrow) e Sharon (Gina Gershon), começam a preocupar-se com o facto das cartas de Gerry estarem a deixar Holly demasiado agarrada ao passado, mas, na verdade, cada carta leva Holly a dar mais um passo na direcção ao futuro. Com as palavras de Gerry como seu guia, Holly em barca numa tocante, excitante e por vezes hilariante viagem de redescoberta numa história sobre casamento, amizade e como a força do amor consegue transformar a morte num novo começo de vida.
(Gerard Butler) – um apaixonado, divertido e impetuoso Irlandês. Assim sendo, quando Gerry morre, a vida de Holly parece ter também terminado. A única pessoa que a pode ajudar, já não está com ela. Ninguém conhece Holly melhor do que Gerry. Mas, por sorte, ele planeou tudo com muita antecedência. Antes de morrer, Gerry escreve a Holly uma série de cartas que a orientarão, não apenas no seu desgosto mas também na redescoberta de si mesma. No seu 30º aniversário, Holly recebe uma mensagem em forma de bolo: para seu grande choque é uma cassete gravada por Gerry, que a incita a sair e celebrar a vida. Nas semanas e meses que se seguem, mais cartas de Gerry lhe são entregues de formas surpreendentes, cada uma remetendo Holly para uma nova aventura e todas terminando com da mesma forma: P.S. I Love You.A mãe de Holly (Kathy Bates) e as suas melhores amigas, Denise (Lisa Kudrow) e Sharon (Gina Gershon), começam a preocupar-se com o facto das cartas de Gerry estarem a deixar Holly demasiado agarrada ao passado, mas, na verdade, cada carta leva Holly a dar mais um passo na direcção ao futuro. Com as palavras de Gerry como seu guia, Holly embarca numa tocante, excitante e por vezes hilariante viagem de redescoberta numa história sobre casamento, amizade e como a força do amor consegue transformar a morte num novo começo de vida.



Espero que gostem...Bom Filme..Bons Sonhos...

2 comentários:

Galena disse...

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas sim na intensidade com que acontecem." grande filme - Expiação.

Barraganitas disse...

Não responderei com um texto de algúém, mas com palavras minhas, acabadinhas de comprar...ainda bem que gostaste do filme posso sugerir outros...acima de tudo o filme aborda a influencia que temos na vida uns dos outros e o cuidado que devemos ter cada vez q tomamos uma atitude irreflectida...a questão é perceber qd é q a nossa atitude modifica o estar da outra pessoa,right???
Boas reflexões...bjos do ser pensante