sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Ode ao amor

Não sei bem ao que vim, mas vim, não de passagem, mas pra ficar...umas vezes com orgulho, outras em plena crise existencial, mil perguntas teimam em pairar no ar e nenhuma resposta pra acalmar e algum alento dar.
Serei masoquista, mais uma alma perdida...mas eu não sou paraquedista, como é que aqui vim parar?...sei ao que vim, vim pra amar...como te entendo Florbela, qd dizias eu quero amar, amar perdidadamente...eu quero amar, amar sem parar, tenho tanto ainda por dar...por vezes dou, dou o dia inteiro, gratuita e altruisticamente, tambem o faço por necessidade, nao sei ser de outra forma...como sou feliz qd o faço...mas há uma estranhesa neste dar...há quem de por dar, há quem dê porque quer receber, há quem o faça sem sequer imaginar a arte que é amar...a vida é bela, qd se ama, melhora qd se é amado...porque esperamos algo do lado de lá?...porque não amamos somente e pronto, já está...amo-te e sem mais nada esperar, amo-te pq sim, amo-te pq me fazes feliz, mas amo-te cima de tudo pq me fizeste acreditar q sou capaz de o fazer...sou capaz de amar...a ti, a ti, e a ti tb, sim a ti tb..., e tu ai atrás tb,a quem está ao teu lado, o meu amor é infinito, o teu e o teu tb, o amor é infinito, transparente, colorido, é verde, vermelho, amarelo, é o arco iris inteiro, brilhante, extraordinário, fantástico, grandioso, o amor é...não se traduz,é inefável, mas pq o queremos traduzir?trasmitir? ora é uma bençao ora uma virose. Seja como for o amor é o melhor q está dentro de cada um de nós, sim o melhor, nao aceitem ideias contrárias, é tudo mentira, pois enquanto amamos somos verdadeiramente felizes...nao estás feliz?...entao procura...pois o amor está dentro de ti...o amor e a nossa melhor parte, a mais pura sensaçao, amar e liberdade, e exaustão de bem estar, é uma inquietaçao arrepiante de bem estar incessante...diz-me o q mais o amor é...amar é atravessar oceanos, é salvar uma gaivota, é deixar crescer uma planta, é ajudar a velhinha q atravessa a rua, é olhar uma criança, é ver a onda q rebenta, é acompanhar, é envelhecer, é ter coragem de dizer nao, é perdoar, é não atraiçoar, é saber esperar, é cuidar, é sorrir mesmo qd apetece chorar, é dizer a verdade, e é chorar tb qd apetece sorrir, é saber estar, é estar qd se precisa por vezes ir, é estar contigo sempre mesmo qd nao estás...é ser uma centena de pessoas, é ser solidário, ombro amigo, nao ignorar, ou desprezar...é sentir necessidade de fazer bem, e fazer alguem sorrir hora a hora, e arriscar viver, é estar vivo, é contentar quem contente não está...é saber ouvir, escutar, sentir...e uma ilha, e o sol, e uma arvore, e um oceano, e terra molhada, e cheiro, é saliva,é sangue, é vida...o amor és tu, eu, nós todos...não deixes de me amar...pois eu jamais deixarei de o fazer...como e bom amar...

2 comentários:

Faz de conta que sou escritora... disse...

Ah o Amor...que nos atordoa e nos leva para longe e ao mesmo tempo tão perto...perto de nós, dos outros...
Simplesmente Sublime cara poetisa ;)
Aplausos e vénias...e amor...muito amor...

Pescador de Sonhos disse...

Querida Poetisa
falar de amor é falar de mim, de ti, dos outros, de todos os outros, é um nunca acabar de harmonia e bem estar...amar é estar vivo e eu viva quero estar...
um bem haja por estares desse lado...